sábado, 9 de abril de 2016

ALGUMAS IMAGENS DO CAMPEONATO PAULISTA!

Como sabem, passei o campeonato na cozinha... Não consegui tirar boas fotos. Então surrupiei algumas fotos no facebook para ilustrar este blog! Seguem:



Meninos da Norte (Foto:Ana Villalba)
Diretores da FPS e CBS com o vereador Aurélio Nomura e o Diretor do Centro Esportivo Brasil-Japão Olívio Sawasato (Foto: Aldo Shiguti) 
Luta em família!!! (Foto: Bruh Castro)
Luta entre atletas da última Seleção Brasileira: Sarah Gomes e Vitória Trajano! (Foto: Osmar Maeda) 
Entre Osmar Maeda eVereador Aurélio Nomura! Muito bom ter pessoas ilustres prestigiando o Sumo!!! (Foto: Osmar Maeda)
Pódium do Juvenil Feminino (Foto: Osmar Maeda)
Luta acirrada! (Foto: Luciana Watanabe)
Parte da equipe São Paulo! Parceria com a academia Pisarra de Judô tem gerado ótimos frutos! (Foto: Aldo Shiguti)
Equipe da Sudoeste (Foto: Roberto Sekiya)
Força!!!! (foto: Lu Bernardoo)
Entrada dos atletas (Foto: Ana Kelly Ferreira)
Arena montada (foto: Aldo Shiguti)
Ginásio pouco antes de começar a cerimônia de abertura (Foto: Ana Kelly Ferreira)


sexta-feira, 8 de abril de 2016

RESULTADOS DO 38º CAMPEONATO PAULISTA DE SUMO!

O último final de semana a 38ª edição do Campeonato Paulista de Sumo agitou o ginásio de Sumo do Bom Retiro! Seguem os resultados!

RESULTADOS DO 38º CAMPEONATO PAULISTA DE SUMO

MIRIM “C”

FEMININO INDIVIDUAL
Campeã: Maria Eduarda Matias da Silva (Nova Central)
Vice-campeã: Maria Eduarda Soares Marsa (Nova Central)
Terceira colocada: Rebecca Sakashita (Sudoeste)
Terceira colocada: Ana Clara Fukushima (Sudoeste)

MASCULINO INDIVIDUAL
Campeão: Paulo Bueno (Nova Central)
Vice-campeão: Igor Felipe (São Paulo)
Terceiro colocado: Henrique Duarte (Nova Central)
Terceiro colocado: Kauan Vaqueiro (Norte)

FEMININO POR EQUIPES
Campeão: Nova Central
Vice-campeão: Sudoeste

MASCULINO POR EQUIPES
Campeão: Nova Central
Vice-campeão: São Paulo

  

MIRIM “B”

FEMININO INDIVIDUAL
Campeã: Tammy Nicole (Norte)
Vice-campeã: Larissa Vitoria (Sudoeste)
Terceira colocada: Namie Fukushima (Sudoeste)
Terceira colocada: Dandara Pelegrini (São Paulo)

MASCULINO INDIVIDUAL
Campeão: Vinicius Rocha (Sudoeste)
Vice-campeão: João Pedro Butinhão (São Paulo)
Terceiro colocado: Lucas Ribeiro (São Paulo)
Terceiro colocado: Kevin Matos (São Paulo)

FEMININO POR EQUIPES
Campeão: Nova Central
Vice-campeão: Sudoeste

MASCULINO POR EQUIPES
Campeão: São Paulo
Vice-campeão: Nova Central


MIRIM “A”

FEMININO INDIVIDUAL
Campeã: Rafaela Pereira (Sudoeste)
Vice-campeã: Keren de Freitas (Nova Central)
Terceira colocada: Corina Rodrigues (Nova Central)
Terceira colocada: Stephanie Drielle (Sudoeste)

MASCULINO INDIVIDUAL
Campeão: Pedro Villalba (Norte)
Vice-campeão: Vitor Okimura (Santo Amaro)
Terceiro colocado: Brendon Uehara (Santo Amaro)
Terceiro colocado: Pedro Cavalheiros (Sudoeste)

FEMININO POR EQUIPES
Campeão: Nova Central
Vice-campeão: Sudoeste
Terceiro colocado: São Paulo

MASCULINO POR EQUIPES
Campeão: Sudoeste
Vice-campeão: Nova Central

INFANTIL

FEMININO INDIVIDUAL
Campeã: Gabriela Machado (Sudoeste)
Vice-campeã: Giovana Pereira (Nova Central)
Terceira colocada: Julia Caroline (Sudoeste)
Terceira colocada: Alicia Marrie (Sudoeste)

MASCULINO INDIVIDUAL
Campeão: João Villalba (Norte)
Vice-campeão: Mateus Augusto (São Paulo)
Terceiro colocado: Gustavo Silva (Sudoeste)
Terceiro colocado: Fernando Borri (Sudoeste)

FEMININO POR EQUIPES
Campeão: Sudoeste
Vice-campeão: Nova Central

MASCULINO POR EQUIPES
Campeão: Sudoeste
Vice-campeão: Grande ABC
Terceiro colocado: Nova Central

JUVENIL

FEMININO INDIVIDUAL
Campeã: Sarah Gomes (Nova Central)
Vice-campeã: Vitória Trajano (Sudoeste)
Terceira colocada: Mayara Pereira (Sudoeste)
Terceira colocada: Vitoria Hirsaelly (Sudoeste)

MASCULINO INDIVIDUAL
Campeão: Tiago Prodocío (Norte)
Vice-campeão: Jeferson Pereira (Sudoeste)
Terceiro colocado: Vitor Freitas (Sudoeste)
Terceiro colocado: Robert Silvino (Nova Central)

FEMININO POR EQUIPES
Campeão: Sudoeste
Vice-campeão: Nova Central

MASCULINO POR EQUIPES
Campeão: Sudoeste
Vice-campeão: Norte
Terceiro colocado: Nova Central

Associação campeã na contagem geral de pontos (masculino e feminino): SUDOESTE


domingo, 23 de agosto de 2015

AGRADECIMENTOS!!! SELEÇÃO BRASILEIRA 2015!

A campanha para arrecadação de fundos para a Seleção Brasileira de Sumo não foi fácil, principalmente por causa da alta do dólar. Mas nossos guerreiros não deram mole e correram atrás! Enfim... Lutaram até o final!

Em nome da Seleção Brasileira de Sumo, uso este espaço para agradecer a todos os que de alguma forma ajudaram nessa campanha, comprando as rifas e camisetas; participando dos bingos e almoços; ou que de qualquer forma apoiaram nossa equipe!

Só os melhores apoiam o Sumo Brasileiro!!!

Em especial, agradecemos as seguintes empresas e pessoas. Para conhecê-las melhor, clique no logo, que o levará para o site oficial, se houver:


ASSOCIAÇÃO CULTURAL E ESPORTIVA NIPO-BRASILEIRA DE IVOTI (ACENB)













Av. Goethe, nº 38, sala 23 - Porto Alegre - RS - Brasil Telefone: +55 51 3388-1181 - E-mail: citytour@citytour.tur.br


COMPRE BEM PARTICIPAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO S/A











KELLY GIMENES SPA & WELLNESS






ACADEMIA DE JUDO MORADA DO SOL - SENSEI LEITÃO 
Rua Batuíra, 164 - Poá - São Paulo Tel: 11 4638-3382





Rua Emílio Raimann, 888 - Bairro Piá Caixa Postal 111 CEP 95.150-000  Nova Petrópolis/RS  


PREFEITURA DA ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ


Rodovia BR 116, Km 12, S/N - Bairro industrial, Esteio - RS, 93270-000 Tel: (51) 3458-9700





Turm Vídeo
Avenida 15 Novembro, 1227 s 21 Pia - Nova Petrópolis – RS Tel: (54) 3281-4646





R. Dom Pedro II, 174, Nova Petrópolis - RS, 95150-000 Tel: (54) 3281-1078

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Decisões da IFS 2014

Foram os principais temas tratados durante a reunião da Diretoria da IFS:

1 - Duplicidade das Federações Européias.

Apesar da maioria do continente estar apoiando o lado ocidental, agora chefiado por ingleses, a IFS reconhece apenas a entidade liderada pelos Georgianos. Assim, reafirmam o que disseram em 2012, de que só reconhecerão uma Federação e que deveriam se entender para fortalecê-la.

Apesar das reclamações, o Leste ganhou... Enfim...

Tenho certa opinião sobre isso tudo, mas não é bom ser divulgado...

2 - Próximos campeonatos mundiais:

2015 - Japão
2016 - Mongólia
2017 - Não haverá mundial (será substituido pelo World Games)

Candidataram para 2016, Mongólia e Egito. Os japoneses ainda estão bastante preocupados com as condições de segurança do país africano.

Eu votei no Egito, por dois motivos: para nós talvez seja muito mais perto ir para lá que para a Ásia e os caras são muito mais simpáticos.

Apesar das diferenças culturais gritantes e de costumes a que não estamos acostumados, os egípcios são grandes companheiros de nossa equipe. Sempre compartilhamos comidas, festas e histórias! Uma pena não terem escolhido Sharm El-Sheikh.

3 - Houve um sério problema de assédio de sexual a uma das voluntárias do Mundial 2014. Apesar de não ter ocorrido conjunção carnal, foi um absurdo sem tamanho a que a IFS deveria ter tomado medidas mais drásticas. Eles se limitaram simplesmente e alertar os técnicos de que se ocorresse novamente tal conduta seria reprimida com o banimento do atleta,

Achei fraca a decisão, pois o atleta deveria ser banido imediatamente, bem como ter seu nome e federação divulgados.

Pois bem, fiz uma reunião orientando nossos atletas a ficarem longe desses tipos e que estivessem sempre juntos. Meu sistema de sempre deixar um juvenil e um adulto no quarto já foi pensando nesse tipo de problema.

4 - Exame anti-dopping
Á partir de 2015 haverá nova regulação do exame anti-dopping e se tornará ainda mais rigoroso. Ainda não li o calhamaço do novo regulamento, mas isso é muito bom.

É isso.

Abraços a todos.

Mundial 2014 -Diário de Bordo (3)

Foi um dia bastante corrido.

Logo pela manhã eu e Victor fomos pesar e tudo deu certo. Não estávamos muito preocupados com isso pois ambos lutamos no "Peso Pesado". De qualquer modo cumprimos as todas as formalidades.

Na sequência, fui participar da reunião do comitê de atletas. Foram eleitos os seis atletas que representarão todos os lutadores do mundo perante a IFS, levando suas reclamações, dúvidas, opiniões diretamente ao conhecimento da entidade. Foram eleitos os atletas Ramy Belal (Egito); Asano Matsuura (Japão); Conton Runyan (USA); Jaratpim Sribooruang (Tailândia); Erika Makai (Hungria) e este gordinho brazuca que escreve. Mais tarde, o grupo me elegeu presidente, ficando como vice a atleta japonesa.

Bom... No geral a minha eleição foi ótimo resultado para o Brasil para o Sumo na América do Sul, pois teremos mais uma força de participação no Directors Meeting da IFS e nas decisões da IFS. Espero continuar atuando forte no esporte que tanto amo e a que devo tanto. Pois bem, nos próximos dois anos, terão que me engolir!!!

Da reunião de atletas, fui participar da reunião de diretores deste ano, que serve para traçar as próximas metas. Farei um tópico exclusivamente sobre isso.

Logo após as reuniões, reuni a seleção e almoçamos juntos, passando lhes os principais tópicos decididos e comentando os pontos polêmicos a que deveríamos ter cuidado.

Às 13 horas, Yoshi e Luciana ficaram em meu lugar na reunião dos técnicos para o sorteio das chaves dos campeonatos. É uma atividade que me deixa tenso e fiquei muito grato por ter alguém para ficar em meu lugar neste ano.

Em um campeonato mundial, não existem chaves fáceis e temos que ganhar de qualquer um que venha à sua frente. Nossos atletas pegarão pauleira do início ao fim. A chave mais difícil será provavelmente a minha: pego o japonês na primeira luta e, se ganhar, pego o gigante russo, novamente...

Às 15, aproveitando que boa parte dos atletas havia ido assistir ao Campeonato Asiático, fizemos um breve treino de mawashi na beira da piscina, para soltar o corpo e já ir entrando no clima do mundial! Suamos bastante e estamos focados!

Depois alguns foram passear e voltaram cedo para dormir. Eu capotei cedo...

Abraços!!!

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Mundial 2014 - Diário de Bordo (2)

Para o café da manhã do segundo dia, como não estava incluso na diária extra que eu havia reservado (o café do hotel é um buffet requintado, que sai por quase 40 reais per capta...) sugeri que cada um fosse comprar sua comida e bebida numa das lojas de conveniência ao redor do hotel e que comêssemos juntos na beira da piscina.

Foi uma decisão acertada, pois a maioria dos atletas está com dificuldades quanto à alimentação chinesa, com sabores e cheiros bastante diferentes daqueles que estamos acostumados; e os atletas que estavam controlando peso poderiam assim fazê-lo.

Pela manhã, metade da equipe aproveitou para relaxar na piscina e a outra para passear. No almoço, recebemos marmitas, que também não agradaram a todos... Creio que a grade dificuldade neste campeonato seja a alimentação. Devido ao calor e à umidade, nossos atletas (exceto eu, que estou adorando o rango...) estão comendo pouco e encontrando dificuldades em se adaptar aos sabores peculiares da gastronomia local. Passam bastante tempo procurando um McDonalds...




À tarde, acompanhados de nossa simpática intereprete, Jasmine, fomos conhecer o templo mais antigo de Kaohsiung e vimos a praia. Coisa breve, pois teríamos que voltar para a pesagem e eu, para buscar o Victor no aeroporto. Até então, as informações que tínhamos eram de que ele passara conseguira se virar bem em Johanesburgo e estava à caminho de Hong Kong.



Um fato interessante aconteceu: ao pararmos para tomar um sorvete, num dos lugares mais famosos da área do pier de Kaohsiung, a proprietária do recinto ficou radiante de saber que éramos brasileiros, porque havia vivido por dois anos em Suzano! E é amiga do atual prefeito Paulo Tokuzumi! A mulher ficou muito feliz; deu um montão de sorvetes; tiramos uma infinidade de fotos e prometeu que viria com a família toda assistir ao campeonato e torcer por nós! Foi muito bom! Como é bom se sentir em casa quando estamos tão longe.




Enquanto nossa equipe foi fazer a pesagem, fui buscar Victor. O vôo atrasou, deu uma certa angústia, mas ele chegou bem! UFA!!! Fiquei muito feliz!!!

Muita coragem desse garoto em decidir viajar a qualquer custo! É por essas e outras que sempre digo que a nossa Seleção é formada por gente vitoriosa! Depois de termos lutado tanto para chegar aqui, seria muito triste morrer na praia. Meu, como tenho orgulho do Victor! Como tenho orgulho da Seleção!



Pois bem, todos passaram na pesagem. Eu e Victor passaremos amanhã pela manhã.

Agora, foco total no Mundial!!!

Um grande abraço a todos!!!



quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Mundial 2014 - Diário de Bordo (1)


12 atletas da Seleção Brasileira de Sumo conseguiram levantar recursos para participar do Campeonato Mundial. O caminho foi duro, como amplamente divulgado e, graças a ajuda de muitos de vocês, chegamos a Kaohsiung, com uma delegação de 14 pessoas,



Pois bem, mas o caminho tortuoso e difícil que trilhamos não poderia ser diferente na viagem. Um de nossos melhores atletas, o Victor, por problemas com sua documentação não conseguiu se reunir aos outros atletas, acabando por ter que adiar sua viagem em um dia.

O garoto, de apenas 17 anos, nunca fez uma viagem internacional e terá que enfrentar essa barra sozinho. Tentei de toda forma mudar meus vôos para poder ir com ele, mas não foi possível. Não há como eu ficar sossegado até 18 horas, quando está programado seu desembarque aqui.

Na realidade, creio que a culpa disso tudo foi minha, pois assumi toda a responsabilidade pela Seleção, fazendo todos os trâmites burocráticos, tais como inscrições, reserva de hotel e passagens aéreas, vistos etc. E a autorização de viagem deveria ter sido conferida por mim em alguma das reuniões que fizemos. Assim, peço desculpas à CBS, à equipe Norte de São Paulo e aos pais do Victor, por não ter evitado esse transtorno quando era eu quem deveria ter notado e corrigido o problema tempestivamente.

Os demais atletas enviaram dicas de como proceder em cada parada via Whatsapp. E até a parada em Johanesburgo ele respondeu e nos deixou informados de que havia embarcado para Hong Kong.

Os demais membros da delegação chegaram bem, apesar do cansaço da longa viagem, e já estamos aqui, instalados, limpos e alimentados. A maioria dos atletas foram ao McDonalds e a outra parte já encontrou um Night Market para conhecer a viva culinária de Taiwan.

Já trombamos com lutadores bulgaros, mongóis, chineses, egípsios e japoneses. Já está dando aquele tradicional friozinho na barriga.

Amanhã teremos passeio no início da tarde; a primeira pesagem; e, à noite, vou receber o Victor no aeroporto. Espero que ele chegue bem para passar logo minha angústia, que me deixa com um nó na garganta quando lembro do rosto de seus pais, que não devem estar dormindo...

Salve, salve, pessoal.



terça-feira, 17 de junho de 2014

Pingos nos "I"s

Foi publicada uma belíssima reportagem na revista “Piauí” sobre o Sumo no Brasil, focando principalmente no trabalho do atual técnico da seleção brasileira de Sumô, Giuliano Tussato, e nas dificuldades dos lutadores brasileiros. Leia o texto na íntegra AQUI.

Ocorre que percebo que o texto merece ser ora completado ora explicado, para que o leitor possa ter uma melhor assimilação e entendimento da realidade do Sumo no Brasil. Assim, tomo a liberdade de fazer os comentários abaixo:

1 - “(...) comenta o pai do garoto que acaba de entrar pela primeira vez na vida em um dojô.” e “O sumô tem um objetivo simples: empurrar o adversário para fora do círculo demarcado no dojôou fazer com que encoste no chão qualquer parte do corpo que não seja a sola dos pés.”

Essa é fácil, heim... “Dojo” (道場), que literalmente significa algo como “local do caminho”, é o local onde o caminho do aperfeiçoamento físico, psíquico, moral, etc. é desenvolvido através da arte marcial. Ou seja, é o nome dado ao local onde se praticam todas as artes marciais japonesas, com exceção do Sumo.

No nosso esporte, o termo correto é “Dohyo” (土俵) que é o nome dado à arena de terra utilizada especificamente para a prática desse esporte milenar.

2 - “Juba tentará levar os dezesseis brasileiros classificados a uma posição digna”

Acredito que nossos atletas estarão em condição muito digna só em conseguir participar do Campeonato Mundial de Sumo 2014. Explico: dos quinze atletas, apenas dois tem apoio de entidades públicas ou privadas. O restante está batalhando muito para levantar os recursos que garantiriam a participação nesta competição.

Infelizmente esses lutadores passam dificuldades diárias que os impedem de treinar adequadamente. Gastam os finais de semana promovendo eventos que levantem um troco. Caio, de Guaianazes, vende quentinhas de feijoada; Dorotéia, em Capão Bonito, rifou um leitão; Luciana vendeu rifas de porta em porta na cidade de Suzano; Wagner terminou de pagar as passagens para Cali neste mês, pois havia parcelado em 10 vezes no cartão; Ricardo vendeu cookies aos seus colegas de trabalho; eu mesmo vendi muitas rifas e camisetas (muitas mesmo) para pagar passagens, não só minhas, mas para ajudar outros atletas também.

Nós vamos ao mundial disputar com atletas de alto rendimento. Alguns vivem de luta e praticam artes marciais diariamente. Mesmo assim, SEMPRE temos bons resultados e basta entender um pouco de Sumo para perceber que nossa luta é diferenciada.

Definitivamente respeito muito nossos atletas e considero que já estão em posição bastante digna, por lutarem em condições tão adversas e serem tão duros na queda.

3 - “Foi sob seu comando que o até então desacreditado time da Venezuela ficou em sexto lugar no último mundial.”

Essa afirmação merece uma complementação, pois na verdade, não foi só isso. Nos últimos três anos a Venezuela tem destinado pesados valores monetários e humanos na prática do Sumo. Há notória participação do Governo Bolivariano e o profissionalismo técnico e administrativo da FEVESUMO – Federação Venezuelana De Sumo – comandados por Jose Rodrigues e Abel Castro é espantoso.

Os treinos técnicos são orientados por um experiente profissional, William Bernal, que conduz treinos direcionados para o ganho físico específico para as necessidades do Sumo, tal como força em curto espaço de tempo, resistência e explosão. No meu conhecimento, já fizeram três concentrações internacionais, duas em São Paulo e uma em Moscou, no Centro Olímpico, com a Seleção Russa (atual bicho papão em mundiais); e três seminários internacionais, o primeiro com os campeões argentinos Sebastian Videla e Gabriel Wakita, o segundo comigo e Luciana Watanabe (veja AQUI nossa impressão sobre o seminário) e o terceiro com Giuliano Tussato.

Primeiro treino dos venezuelanos no Ginásio de Sumô do Bom Retiro, em 2012.

Mas o principal é em relação ao dinheiro. Seus atletas recebem bolsa do governo, não é valor exorbitante, mas o bastante para pagar algumas contas; TODA a despesa de passagens aéreas, alimentação e hospedagem dos atletas e comissão técnica em competições e concentrações são pagas pela FEVESUMO (não sei a origem desses se recursos, se de iniciativa pública ou privada); nossas despesas em seminários e do técnico estrangeiro, no caso o Giuliano, também são pagas por eles.

Enfim... É fácil perceber que eles vão nos superar logo tanto em quantidade quanto em qualidade dos atletas. Não é uma questão de derrotismo ou pessimismo, mas o fato é que não é fácil passar a vida inteira correndo atrás. Perdi a conta de quantas rifas e camisetas vendi; de quantos fogem de mim com medo de que eu ofereça algo; de quantos me bloquearam no facebook por fazer postagens insistentes sobre Sumo; de quantos programas de TV, rádio, internet e afins tive que fazer; de quanto dinheiro perdi... E mesmo assim estou aí, lutando e defendendo os meus.

4 - “O Brasil sequer apareceu na classificação final.”

É verdade. Se considerarmos apenas o SportAccord Combat Games.

No ano passado o Campeonato Mundial de Sumo foi cancelado por conta de dois eventos de âmbito internacional que aconteceriam em datas muito próximas: o World Games na cidade de Cali, Colômbia; e o SportAccord Combat Games em São Petersburgo, Rússia.

Nossa seleção seguindo para o World Games 2013!

O IWGA – International World Games Association – é uma entidade formada atualmente por 37 federações esportivas, sendo reconhecido pelo Comitê Olímpico Internacional por compartilhar de seu ideal: promover valores físicos e esportivos pelo bem estar da sociedade. Quadrienal, o World Games é um dos maiores eventos multidisciplinares, ficando atrás apenas dos Jogos Olímpicos.

A edição de 2013 aconteceu em Cali, Colômbia; e a Seleção Brasileira de Sumo foi um dos principais destaques do evento, conquistando duas belíssimas medalhas de prata, com Luciana Watanabe no Peso Leve e Jaqueline Silva no Absoluto. Sagramos-nos a 5ª melhor equipe no Sumo e contribuímos decisivamente para a 11ª colocação do Brasil no quadro geral de medalhas!

Eu fui como técnico da equipe e fiquei muito orgulhoso do nosso desempenho! Nossos atletas conquistaram o reconhecimento do público dentro e fora do Dohyo! O sucesso foi tanto que estampamos capas de jornais, demos inúmeras entrevistas e fomos convidados a fazer parte de uma coletiva de imprensa em que compartilhamos a mesa com o então presidente do IWGA! Para mim, foi um dos momentos mais felizes no esporte!

Janaína Silva fez o ginásio lotado tremer! Conquistou uma inédita 2ª colocação para o Brasil!

O outro evento, o SportAccord Combat Games é um dos eventos multidisciplinares organizado pelo SporAccord International Federations’ Union (os outros são o World Beach Games, World Artistic Games e o World Mind Games). Também quadrienal – a do ano passado foi sua segunda edição – reúne competições de âmbito mundial de federações que organizam 15 modalidades de artes marciais, olímpicas ou não.

Imaginávamos que essa competição, realizada em São Petersburgo, seria um sonho, pois TODAS as despesas dos atletas (transporte aéreo, hospedagem e alimentação) seriam pagas pelo país anfitrião. Pois bem... Enfrentamos tantos problemas que a competição ficou mais perto de um pesadelo. Os atletas viajaram sozinhos e a ausência de um técnico trouxe dificuldades que iam da falta de disciplina (tivemos um atleta que vergonhosamente abandonou a luta do segundo dia de competições sem justificativa alguma) ao sobrecarregamento de alguns de nossos lutadores mais experientes.

Há que se destacar, entretanto, que esses lutadores não são fracassados. Faz-se necessário analisar em que condições esses lutadores foram convocados. Luciana Watanabe e Ricardo Aoyama foram convidados pela IFS em reconhecimento ao ótimo resultado no Campeonato Mundial 2012 em Hong Kong; Mário Frabetti, pelo World Games 2013; os demais lutadores foram convocados pela Federação Sul-americana pela vitória conquistada no Campeonato Sul-americano 2013 realizado em Buenos Aires (foram convocados apenas o primeiro colocado em cada categoria!), no qual o Brasil venceu em praticamente TODAS as categorias tanto do masculino como do feminino (perdemos apenas no peso médio feminino).

Como havíamos tomado para nós praticamente todas as vagas do continente sul-americano para o Combat Games, a IFS escolheu Sebastian Videla (ARG) e Maria Cedeño (VEN), por conta dos ótimos resultados no World Games 2013, para compor o grupo que representaria os países sul-americanos. Ainda não me desce muito bem o fato de terem convocado Maria em detrimento de Janaína, vice-campeã no absoluto no World Games...

5 - “Os feitos de Juba como professor e treinador, porém, são recentes.”

Conheço o Giuliano desde criança, pois somos da mesma equipe de Sumo. Seu feito como professor e treinador não são tão recentes... Atribuo a ele, Kioshi Shimazaki, Silvio Watanabe e a Fábio Ikemori, minha melhor participação em mundiais, uma medalha de bronze no primeiro Campeonato Mundial Juvenil em 1999.
Treinando sob orientação de sensei Sato e Giuliano Tussato em 1998. Eu e Yoshi estamos na direita.

Em 1998/1999 Giuliano voltou ao Brasil depois de encerrar sua carreira como lutador. Foi um momento precioso para nossa equipe. Treinamos duro e bastante. E foi graças a isso que pude presentear meu pai com uma medalha internacional. Sou sinceramente muito grato a ele.

Seu outro feito foi introduzir Fernanda Costa ao esporte. Mais tarde, treinando conosco, ela se tornou uma das maiores estrelas do Sumo mundial, conquistando a medalha de ouro no Mundial de 2003.

6 - “Além da agarração para derrubar o adversário, o sumô profissional admite golpes poderosos dados com os punhos.

Socos são proibidos tanto no Sumo amador como no profissional. O que é válido entre os profissionais é o harite, ou seja, tapa lateral.

7 - “Juba calcula que metade deles não tenha ascendência japonesa.”

No último Campeonato Brasileiro, percebemos que mais de 70% não tem ascendência japonesa alguma.

8 -  “Até arranjar uniforme é complicado. Eu uso o mesmo há uns dez anos. Quando consegui falar com a fornecedora de material esportivo dos atletas olímpicos do Brasil, não só me trataram mal como perguntaram se íamos levar assessoria de imprensa para o mundial. Pô, se nem uniforme a gente tinha!”

Isso é infelizmente 100% verdade. É por isso que não tenho nenhum artigo da Olympikus e fiz questão de jogar tudo o que tinha deles fora.

Em 2012, como sei que ninguém dá nada para ninguém, eu sugeri que eles nos vendessem abrigos um pouco mais barato ou até mesmo modelos com "pequenos defeitos", desses vendidos em outlets, desde que saísse mais barato que aquele que mandamos fazer. Não me importo com respostas negativas. Mas considero falta de respeito tripudiar de quem pede ajuda. Primeiro eles me questionaram o que ganhariam ao dar agasalhos para nós (repito, pedi que VENDESSEM mais barato!); e depois perguntou se estávamos levando jornalistas para cobrir o evento.

Enfim...

É isso, amigos! Um grande abraço!